Macedônia do Norte enfrenta novo desafio a ingresso na União Europeia.

Por Bruna Mandu em 13 de agosto de 2021.

A adesão da Macedônia do Norte à União Europeia segue encontrando obstáculos. O primeiro embate, ocorrido há 20 anos, centrava-se no nome do país, pois a Grécia reivindicava que este utilizasse o termo “Macedônia do Norte”, tendo-se em vista a existência de uma região grega com o nome Macedônia. Após a resolução deste conflito, o país encontra-se bloqueado novamente de adentrar o bloco europeu, desta vez por queixas históricas e linguísticas manifestadas pela Bulgária. Como a adesão ao bloco deve ser considerada em conjunto com outros países da região, o atrito entre Bulgária e Macedônia do Norte é, consequentemente, refletido também no processo de adesão albanês.

A objeção búlgara foi manifestada durante a reunião do Conselho de Assuntos Gerais da União Europeia em junho deste ano, quando o país exerceu o veto ao início das negociações da adesão da Macedônia do Norte ao bloco. Dentre as principais queixas, a Bulgária solicitou que fosse reconhecido como derivado do búlgaro o idioma falado no país.

O episódio gerou repercussão, pois, de acordo com observadores internacionais – especialmente estadunidenses –, a objeção búlgara é contrária aos valores da União Europeia, que, sobretudo, busca evitar o surgimento de assuntos bilaterais no processo de adesão de novos membros.

O governo norte-macedônio, ainda, se mostrou interessado na entrada de seu país na União Europeia, afirmando que continuará buscando ativamente soluções para os embates. A isto, o vice primeiro-ministro da Macedônia do Norte para Assuntos Europeus, Nikola Dimitrov, acrescentou que, caso exista interesse e vontade política por parte da Bulgária, ambos os países podem buscar soluções cabíveis para suas relações bilaterais, alegando Dimitrov, porém, que é importante a reciprocidade de Sófia.

No dia 28 de junho, o Ministério das Relações Exteriores búlgaro emitiu uma nota afirmando que o país está comprometido com a resolução das divergências com a Macedônia do Norte. Contudo, exige o fim da alegada supressão dos direitos da população que se identifica como búlgara no país vizinho.

Para além das questões bilaterais, há o crescente interesse por parte dos Estados Unidos no caso da adesão dos Bálcãs à União Europeia. Observadores estadunidenses veem o atraso nas negociações entre União Europeia e Macedônia do Norte como uma possibilidade para Rússia e China ampliarem sua influência na região ocidental da península balcânica. A isto, acrescentam que, caso a União Europeia não consiga exercer pressão para que as negociações se iniciem rapidamente, Washington o fará, juntamente com os principais poderes europeus.

É importante ressaltar que Macedônia do Norte e Albânia tinham expectativas de ingresso na União Europeia ainda em 2021, uma vez cumpridos todos os requisitos estabelecidos pelo bloco. Além disso, nenhum dos demais países-membros da União Europeia manifestou objeções ao ingresso norte-macedônio à UE.

 

REFERÊNCIAS:

 

BOJADZIEVSKI, J. North Macedonia, Albania Face New Obstacles on Path to EU. VOA NEWS - EUROPE, 12 ago. 2021. Disponível em: <https://www.voanews.com/europe/north-macedonia-albania-face-new-obstacles-path-eu> Acesso em 12 ago. 2021.