Rússia inicia testes de novo míssil intercontinental e renova sistemas de defesa antiaérea

Por Gabriel Mota em 08 de maio de 2021

A Federação Russa deve iniciar os testes de seu novo míssil, o RS-28 SARMAT, em consonância com o programa de renovação do arsenal nuclear anunciado em 2018 pelo presidente Vladimir Putin. O míssil balístico de alcance intercontinental (MBIC) é a grande arma da Rússia contra potenciais rivais e a atualização desta tecnologia representa a manutenção do equilíbrio de poder contra a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

 

Segundo a agência de notícias TASS, ao menos três testes serão promovidos este ano e o RS-28 SARMAT estará à disposição da Defesa russa a partir de 2022. A Federação também planeja testar os mísseis no início de 2022, incluindo um lançamento em seu alcance máximo. Fontes ligadas ao Ministério da Defesa russo e a empresas desenvolvedoras declararam que o artefato já existe, está apto à operação e que o governo já requisitou a produção em série para incorporação ao arsenal no ano que vem. O míssil substitui os R-36M2 Voevoda, em operação desde a década de 1970 (que rivalizava com os Minuteman-III norte-americanos) e que, mesmo após a dissolução da União Soviética, defenderam o território russo durante mais de 40 anos. Cabe citar que a OTAN dá outros nomes aos mísseis russos: o R-36M2 Voevoda é chamado de SS-18 Satan ou Satan 1, e agora o novo RS-28 SARMAT já é chamado de Satan 2.

 

O RS-28 SARMAT é capaz de viajar a 18 mil quilômetros por hora, possui novos sistemas de proteção em curso e pode levar até 15 ogivas nucleares, cada uma com 350 quilotons atômicos. Além da habilidade de confundir sobre seu alvo, o RS-28 SARMAT é capaz de destruir localidades do tamanho da Inglaterra, do País de Gales ou do estado norte-americano do Texas.

 

Além do míssil, a Federação Russa também está incorporando o Peresvet, um canhão a laser antiaéreo capaz de atingir alvos como mísseis e aviões. Sob sigilo, o sistema fora citado por Putin no final de abril e aparenta já estar presente em diversas bases pela Rússia. Tal tecnologia vem também em resposta ao sistema antiaéreo a laser israelense, o “Iron Beam”, talvez o mais bem desenvolvido no mercado ocidental.

 

Putin afirma que “[n]ós temos paciência, autoconfiança e retidão a nosso favor. Espero que ninguém cruze a linha vermelha em suas relações com a Rússia, e onde fica essa linha cabe a nós determinar”.

 

Enquanto isso, os Estados Unidos seguem com o projeto de renovação de seu arsenal nuclear através do programa de 100 bilhões de dólares que visa repor os mísseis de lançamento terreno Minuteman-III, ainda com tecnologia da Guerra Fria.

 

REFERÊNCIAS:

 

TASS. Russia to hold three test launches of its newest Sarmat ICBM this year — source. Disponível em: <<https://tass.com/defense/1286447>>

 

EURASIATIMES. Russia To Induct Its Most Powerful Ballistic Missile ‘Sarmat’ Capable Of Wiping-Out All Of England. Disponível em:<< https://eurasiantimes.com/russias-to-induct-its-most-powerful-ballistic-missile-sarmat-capable-of-wiping-out-all-of-england/>>

 

RT. Putin says Russia developing high-tech nuclear & laser weapons, warning ‘provocateurs’ will regret crossing country’s red lines. Disponível em:<< https://www.rt.com/russia/521700-putin-nuclear-laser-weapons/>>

 

THE DIPLOMAT. Russia Upgrades Facility to Produce RS-28 Sarmat ICBM. Disponível em:<< https://thediplomat.com/2020/03/russia-upgrades-facility-to-produce-rs-28-sarmat-icbm/>>